Ocupação dos leitos de UTI em Salvador continua alta

0
9

Salvador está sentindo a pressão aumentar no sistema de saúde com o surto de Influenza e a continuidade da pandemia do novo coronavírus, que vem levando a população a procurar socorro nos pronto-atendimentos e nos gripários da cidade. A ocupação dos leitos de tratamento intensivo exclusivos para a Covid-19 segue preocupando: dados da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) mostram que a taxa de internados não sai da casa dos 50% desde o dia 18 de dezembro. Dos 125 leitos adultos, 76 estão com pacientes. Na ala infantil, a crise fica ainda mais forte: apenas três das 20 camas estão sem uma criança em quadro grave. Atualmente, são cinco unidades de referência para a Covid em funcionamento na cidade; a maior lotação de UTI adulto está no Hospital Espanhol, onde foram registrados 65% de vagas ocupadas.

Os jovens continuam a ser os mais acometidos pela Covid-19: somadas, as faixas de 20 a 29 anos e de 30 a 39 anos somam 38% dos testes positivos. As mulheres são maioria, representando 55% dos infectados. Todos os 163 bairros oficiais da cidade já registraram ao menos uma contaminação pelo Sars-Cov-2. Uma das localidades mais populosas e conhecida por sua vida noturna animada, a Pituba segue com folga na liderança de registros, com 7904 que testaram positivo para a Covid-19. Em seguida, estão os bairros de Pernambués (6799 casos), Brotas (6581), Itapuã (5519) e Fazenda Grande do Retiro (4635). No outro extremo, o bairro industrial de Porto Seco Pirajá foi o que teve menos infecções conhecidas, com 10 registros. Outras comunidades com registros reduzidos foram Moradas da Lagoa (12), Santo Agostinho (16), Aeroporto (18) e Santa Luzia (20).

Com a alta na taxa de contaminação, a SMS seguirá ofertando 200 testes rápidos para detecção da Covid no fim de linha de Brotas e no estacionamento próximo à Igreja do Bonfim. Juntos, os dois bairros atingiram 172 infectados nesta segunda e terça-feira. Embora a Prefeitura de Salvador não descarte a possibilidade de reativação de leitos exclusivos para a Covid e já tenha mobilizado mais dois gripários para atender à crescente demanda, o prefeito Bruno Reis (União Brasil) ainda não prevê medidas adicionais de restrição. Mas não as descarta: “Caso os números impactem o sistema de Saúde, vamos avaliar quais medidas tomar. Não descartamos medidas restritivas de isolamento social, mas hoje elas ainda não são necessárias. Vamos ver como a pandemia vai se comportar”, disse o gestor durante uma coletiva de imprensa.

Por enquanto, bares e restaurantes já começam a se preparar para cobrar o ‘passaporte da vacina’ aos clientes comprovando a tomada das doses necessárias, e alguns shows e eventos já foram cancelados atendendo ao decreto do Governo do Estado publicado na última terça (11), que reduziu a lotação máxima para 3 mil pessoas para evitar o avanço da contaminação pela Covid-19 e pela Influenza.

Fonte Tribuna da Bahia

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here